O vocalista do AC/DC, Brian Johnson, contou uma história incrível sobre um prisioneiro de guerra americano que foi encontrado graças à música “Hells Bells”.

Conversando com o motortrend.com, Johnson disse como o soldado Michael Durant pediu permissão para usar a letra da música em seu livro. Ele é o piloto que foi abatido na Somália e posteriormente, tomado como referência para o livro “Falcão Negro em Perigo” (‘Black Hawk Down’).

Brian explica: “Eu disse para ele: ‘Claro, mas como isso aconteceu?’ ‘Brian eles me jogaram na prisão, minhas pernas estavam quebradas e eles ficavam abrindo a porta e atirando. Aquilo foi horrível. Eu pensei: vou morrer. Meus companheiros do esquadrão de helicópteros prenderam enormes alto-falantes no helicóptero e voaram pela cidade, tocando Bambababam! [‘Hells Bells’]. Eles sabiam que era a minha música preferida. Eu me arrastei até a janela, tirei a camisa e a sacudi para o lado de fora. Foi assim que me encontraram.’ Eu ainda tenho calafrios quando me lembro'”, explica Johnson.

Brian Johnson foi convidado recentemente para o show de rádio de Howard Stern. Durante o programa, um ouvinte ligou para dizer que seu batalhão tocava “Highway To Hell” antes de uma missão perigosa.

Johnson também disse que ficou sabendo que a CIA usava ‘Back In Black’ como uma arma secreta. “Alguém me disse que a CIA tinha ‘AC/DC’ em seu arsenal. Quando pegaram o Noriega do lado de fora do prédio, eles tocaram ‘Back In Black’ até deixá-lo louco. No deserto, durante os combates, a tropa também tocava ‘Back In Black’ nos auto-falantes”.

Comentários

Comentários